prefeitura-de-itu-interdita-clinica-de-idosos

Após duas mortes, prefeitura de Itu faz intervenção em clinica de idosos.

Uma clínica de idosos de Itu passou por uma intervenção da prefeitura nesta quarta-feira (06). Isso aconteceu depois da confirmação da morte de dois idosos internos por coronavírus. Uma terceira pessoa tem a morte investigada.

Um dos casos de óbito pelo novo coronavírus foi no domingo (03) e teve como vítima um senhor de 65 anos. A outra morte, também no domingo foi de uma mulher de 67 anos. Já o terceiro óbito, que permanece como suspeito (sem confirmação em exame), se deu na manhã desta quarta-feira (06). A vítima é uma mulher de 93 anos.

Além disso, a mesma clínica já contabiliza quatro pessoas comprovadamente doentes com a covid-19: dois funcionários (que estão em isolamento domiciliar), um idoso que está no hospital de campanha e o outro na UTI.

Fora esses casos confirmados, a intervenção das autoridades municipais de saúde constatou no referido local a suspeita da doença em mais três funcionários e em 14 internos. Dentre esse grupo de idosos, dois estão sob os cuidados do hospital de campanha aguardando os resultados dos exames e os outros 12 pacientes estão realizando avaliação médica complementar e tomografia para encaminhamento até uma unidade hospitalar.

Após a vistoria, a prefeitura exigiu que todas as famílias de pessoas assistidas pela clínica particular fossem comunicadas sobre os casos de coronavírus no local, bem como que fosse realizada a testagem de covid-19 de todos os funcionários e demais internados. Os exames foram realizados sem custos aos cofres públicos e os resultados ainda estão sendo aguardados.

Todas as clínicas de longa permanência do município de Itu, inclusive esta, já haviam sido visitadas pela vigilância no início da pandemia, quando foram informadas a respeito dos protocolos de higiene necessários para prevenção e combate ao coronavírus. No entanto, a covid-19 é uma doença de alta e rápida transmissibilidade, podendo ser passada inclusive por indivíduos assintomáticos.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!