bebe com a mae

Bebê com hidrocefalia sofre com falta de medicamentos

Desde o nascimento da pequena Maria Helena a família luta para manter a saúde dela, mas está cada vez mais difícil.

A Maria Helena é uma guerreirinha de um ano e um mês. Nasceu prematura, depois de 29 semanas de gravidez da Samira Cardoso vilas boas. A bebê teve uma hemorragia intracraniana durante o parto e, ao nascer, outro diagnóstico: hidrocefalia.



Desde o nascimento, consultas médicas, internações em UTIs e uma série de desafios para colocar a saúde da criança à prova. Não bastassem essas dificuldades, a família agora sofre com a falta de vários insumos fundamentais para maria helena.

Existe uma lista de necessidades, indicada na última alta que ela teve, do GPACI (Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil), onde chegou a ficar internada 4 meses.

A Prefeitura de Piedade vinha cedendo os itens regularmente, mas agora, a mãe não consegue tudo o que a bebê precisa. Para se ter ideia, apenas um dos potes de leite que a menina precisa tomar, custa mais de mil reais no orçamento mensal da família.

Nota da Prefeitura de Piedade

A Prefeitura de Piedade informou que a menina não possui cadastro na Secretaria de Saúde e disse que a família reside no limite entre Piedade e Salto de Pirapora e que a casa fica em Salto de Pirapora.

Informou ainda que a mãe da criança não possui cadastro no Posto de Saúde do Bairro dos Leites e que não existe nenhum prontuário ou registro de atendimento. Afirmou ainda que eles já entraram em contato com a prefeitura de Salto de Pirapora para buscar a solução mais adequada ao caso.

A mãe da criança garante que a menina tem o cadastro. Já a prefeitura de Salto de Pirapora lamenta a situação vivida pela família e informa que não tem conhecimento do caso.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!