eta vitoria regia

Eta do Vitória Régia praticamente concluída

As obras da estação de tratamento do Vitória Régia em Sorocaba estão quase concluídas. Agora faltam os últimos ajustes para que ela comece a operar. A ideia é que tudo esteja funcionando no fim do ano.

Após a conclusão da sua estrutura civil, as obras de implantação do sistema produtor de água tratada – ETA Vitória Régia estão neste momento na fase de montagem dos equipamentos eletromecânicos, que em seguida passarão pela etapa de comissionamento, quando acontecem os testes em cada componente e os possíveis ajustes, para que estejam em condições ideais quando da entrada em operação de todo o sistema.

As principais características da ETA Vitória Régia são a captação da água bruta diretamente no rio Sorocaba e o sistema de tratamento a base de ozônio. O novo sistema produtor de água tratada começa a funcionar na sua estrutura de captação, às margens do rio.

Neste local está instalado o sistema de gradeamento, que impede a entrada de qualquer objeto que esteja no leito do rio, e a partir de então a água bruta é captada por 4 tubulações e enviada ao pré-tratamento, onde receberá permanganato de potássio.

Em seguida, a água e aduzida por uma extensão de 3,5 quilômetros, até chegar na ETA Vitória Régia, onde passará pelo processo de tratamento, que inclui a utilização de produtos como o policloreto de alumínio, cloro, ozônio e flúor, possibilitando que a água tratada a ser produzida e distribuída apresente a mesma qualidade dos sistemas eta cerrado e ETA Éden.

Leia também: Amigo pet como presente de dia dos namorados.

Com capacidade para produzir 750 litros de água tratada por segundo e possibilidade de duplicar esse volume numa segunda etapa, a estação de tratamento de água Vitória Régia é a principal alternativa de Sorocaba para as quatro adutoras que captam água bruta diretamente da repesa de Itupararanga.

O novo sistema vai se constituir em reforço considerável para a distribuição de água tratada na zona norte da cidade, onde ocorre a maior concentração populacional do município, e com possibilidade também de abastecer a cidade como um todo, em situações emergenciais, visto que estará interligado à estrutura de distribuição já existente.

Ocupando uma área de 166 mil metros quadrados, a ETA Vitória Régia significa um investimento de R$ 78 milhões, proveniente de financiamento de R$ 48 milhões e contrapartida da autarquia também financiada de R$ 22 milhões, por meio do programa saneamento para todos e CPAC, do Governo Federal/Caixa Econômica, além de recursos próprios de R$ 8 milhões.

O diretor geral do SAAE/Sorocaba lembra ainda que a captação de água bruta no rio Sorocaba, para tratamento e distribuição, somente está sendo possível após a conclusão do complexo de obras do programa de despoluição do rio sorocaba,

“Ao possibilitarmos que todo o esgoto antes despejado em nosso rio passasse a ser coletado e tratado, refletindo na recuperação das suas águas e agora no seu uso para o abastecimento da cidade, com a implantação da ETA Vitória Régia”, enfatiza Mauri Pongitor.

Você sabe como funciona o sistema de água em Sorocaba?

Adução

Para conduzir a água captada nos mananciais até as estações de tratamento, o SAAE possui um sistema de adução, formado por diversas adutoras. Saindo da represa do Clemente/Itupararanga são quatro adutoras que funcionam por gravidade – uma com 800 milímetros de diâmetro, duas com 500 milímetros e outra adutoras com 350 milímetros de diâmetro – que juntas têm capacidade de captação de até 1.950 litros por segundo.

A partir da represa de ipanema das pedras, ou ipaneminha, como é conhecida, são mais duas adutoras, sendo uma com 500 milímetros de diâmetro e a outra com 400 milímetros de diâmetro. Ambas têm aproximadamente 5.000 metros de extensão.

Distribuição

A partir dos reservatórios a água é distribuída à população por meio de uma malha subterrânea, composta por 1.744,87 km de tubulações de diversos diâmetros e materiais, abastecendo um total de 158.031 ligações.

Manancias

São três os mananciais responsáveis pelo abastecimento de água em Sorocaba. As represas do Clemente/Itupararanga e a de Ipaneminha – que juntas correspondem a cerca de 85% do total captado -, e a do córrego Piragibu-mirim, que contribui com 10%.

Os 5% restantes são provenientes de poços tubulares profundos, num total de 23 distribuídos pela cidade.

Tratamento

O SAAE possui duas estações de tratamento de água: a ETA Dr. Armando Pannunzio (ETA/Cerrado) e a ETA eng. Celso Eufrásio monteiro (ETA/Éden). A ETA/Cerrado está localizada na avenida General Carneiro, no bairro do Cerrado, e é a principal da cidade, do tipo convencional.

Por sua vez, a ETA/Éden está localizada na rua Pereira da Fonseca, no bairro do Éden, sendo responsável pelo abastecimento dos bairros do Éden, Aparecidinha, Cajuru e grande parte da Zona Industrial do município.

Para garantir a excelência da água distribuída em Sorocaba, o SAAE conta com laboratórios, onde técnicos especializados trabalham na análise da água que está sendo tratada e monitoram constantemente sua qualidade.

Assim que chega à estação, a água passa por um processo específico de tratamento, que envolve a pré-desinfecção, eliminando micro-organismos; fluoretação; coagulação e floculação; decantação; correção de PH e por fim a filtragem.

Somente depois de todo esse processo a água é distribuída à população.

1 Comentário

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!