governador e enfermeira

Governador acompanha início da imunização contra COVID-19 em Sorocaba

O Governador João Doria participou, na tarde desta quarta-feira (20), do início da imunização contra COVID-19 em Sorocaba.

A técnica de Enfermagem Michelle Cristiane da Costa Selvo, 41 anos, foi a primeira a receber a dose da vacina contra COVID-19 do Butantan no Hospital Regional de Sorocaba “Dr. Adib Domingos Jatene”. O Secretário de Habitação do Estado, Flávio Amary, acompanhou o Governador durante o evento.

Com 11 anos de carreira, atualmente Michelle trabalha no Pronto Atendimento da unidade, onde atua desde que foi inaugurado pelo Governo do Estado, no primeiro semestre de 2018. Não teve COVID-19, mas viu a doença de perto: a irmã teve a doença, sem complicações e sem necessidade de internação, mantendo o isolamento para prevenção de familiares. Mãe de três filhos, tomava todos os cuidados:

“Fazia todo o ritual ao chegar em casa para reforçar a prevenção”.

Agora, já vacinada, conta que ficou lisonjeada por ser a primeira e representar os colegas.

“É uma sensação de alívio, esperança e felicidade. São as três palavras que posso usar para definir. Vacina é vida!”. E complementa: “O Brasil está dando um passo muito legal, muito importante. Está todo mundo no mesmo barco. Nós, profissionais da saúde, nos sentimos um pouquinho privilegiados, mas é porque a gente cuida da população.”

Distribuição das vacinas

As doses da vacina do Instituto Butantan saíram da capital na noite de terça-feira (19) e, nesta manhã, já estavam preparadas para serem aplicadas nos primeiros profissionais que atuam na unidade.

A distribuição das vacinas, seringas e agulhas para o interior começou na segunda-feira (18) para os cinco hospitais-escola do interior. Ainda na segunda, os Hospitais das Clínicas de Campinas e de Botucatu já começaram a aplicar as doses em suas equipes; na terça (19), o mesmo ocorreu no HC de Ribeirão Preto e no Hospital de Base de São José do Rio Preto, dando continuidade à campanha que começou no domingo (17) no HC de São Paulo, minutos após aprovação do uso da vacina do Instituto Butantan pela Anvisa. 

Hoje, mais caminhões com grades de vacinas e insumos saem do Centro de Distribuição e Logística (CDL), na capital, rumo a polos regionais para redistribuição às Prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia.

Os municípios também deverão imunizar a população indígena e quilombolas com apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local.

Cada serviço de saúde será responsável pelo preenchimento dos sistemas de informação oficiais definidos pela Secretaria da Saúde para monitoramento da campanha.

A divisão das grades considera o quantitativo proporcional de vacinas esperado para São Paulo conforme o PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. O total de 1,5 milhão de doses é a referência para trabalhadores de saúde, baseado na última campanha de vacinação contra a gripe.

A campanha de imunização contra a COVID-19 em São Paulo será desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal. À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a COVID-19 serão divulgados pelo Governo de São Paulo.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!