julia cossermelli

Hot desking: nova configuração de escritórios

A obrigatoriedade de distanciamento social deu origem a uma nova configuração de escritório que prioriza atividades remotas e espaços híbridos e minimalistas que podem ser utilizados por áreas distintas da empresa, tendência intitulada de ‘hot desking’.

A população mundial teve de se adaptar e reinventar a rotina de trabalho e lazer diante de uma das maiores pandemias de sua história recente, a covid-19 – novo coronavírus. Junto da obrigatoriedade de distanciamento social, veio a necessidade de mudanças e adaptações em ambientes domésticos e corporativos.

O vírus também alterou a maneira de as pessoas se relacionarem – mais do que nunca, elas estão menos próximas fisicamente e mais conectadas umas às outras por meio de plataformas digitais. E no dia a dia das empresas isto não está sendo diferente.

Veja também: O motorista que invadiu um posto de combustíveis no domingo e destruiu uma das bombas foi identificado.

A necessidade de distanciamento social obrigou as organizações a se reinventarem tanto em seus espaços físicos quanto na modalidade de trabalho. Quando se trata especificamente de layout de ambientes, a pandemia deu origem a uma nova configuração em escritórios e salas corporativas: estações de trabalho e colaboradores mais isolados, criação de cabines de call e espaços voltados exclusivamente a reuniões online – as organizações tiveram de apostar em atividades remotas e modalidade home office.

Sistema de trabalho ‘hot desking’

Novas configurações de empresas possibilitarão afastamento maior entre as pessoas – esta será uma das “heranças” deixadas por esta pandemia.

Divisão de turnos, escalas de trabalho, setores que entram mais cedo ou saem mais tarde, entre outras soluções que visam reduzir a aglomeração de pessoas, farão com que os espaços sejam melhor utilizados.

Uma mesma quantidade de profissionais, distribuídos de maneira planejada no expediente, otimizará os ambientes corporativos. A tendência é o surgimento de espaços híbridos que possam ser utilizados por várias áreas distintas: cada funcionário usa seu notebook, senta na mesa que está vaga e, quando terminar, recolhe seus pertences e libera a mesa para outro. É o chamado hot desking, sistema de organização de escritórios em que funcionários usam uma única estação ou superfície de trabalho em diferentes períodos.

Cabines de call

São espaços pequenos nos quais, normalmente, cabem uma pessoa e são voltados a ligações telefônicas e videoconferências. Cabines de call são muito usadas fora do Brasil por grandes empresas com um pouco mais de aporte tecnológico.

Ela possui isolamento acústico, evitando que um profissional atrapalhe a reunião do outro e podem ter uma versão um pouco maior, para 2 ou 3 pessoas, para ser usada também em pequenas reuniões e como sala de feedback.

Cabines individuais podem ter em média 1,15m x 1m, uma bancada e uma cadeira pequena ou banqueta e porta com abertura para fora. Já cabines para 3 pessoas precisam ser um pouco maior, em média medem 2m x 2m, com uma mesa redonda pequena e 3 banquinhos. Caso a escolha seja por cadeiras, as cabines precisam ter no mínimo 2,20m x 2,20m – neste modelo a abertura também fica para fora para não haver perda de espaço.

A escolha por fornecedores de qualidade é fundamental para a eficácia das cabines de call, pois a acústica delas exige uma intervenção altamente profissional e materiais de alto padrão.

Elas podem ser feitas com paredes de drywall, mas com preenchimento no meio delas de manta de lã de rocha ou lã de vidro – a melhor para isolamento acústico é a lã de vidro. Podem ser feitas também com alvenaria convencional (tijolo, concreto, reboco, pintura), que proporcionam vedação ainda melhor. 

Mudança de layout

As empresas estão entendendo melhor a necessidade de distanciar mesas e funcionários. Com o passar dos anos, o tamanho e quantidade de mesas diminuíram para dar espaço a mais funcionários; porém, a tendência agora é haver um movimento contrário: mais espaços e menos pessoas, sobretudo porque, com a necessidade de home office, as empresas entenderam que muitos funcionários conseguem trabalhar remotamente.

Espaços para reuniões online

Tradicionalmente as empresas têm grandes salas de reunião para aglomerar seus colaboradores, ou seja, o layout convencional oferece poucos espaços para muitas pessoas.

Porém, a tendência pós-pandemia é uma proposta de disposição inversa: espaços menores, para 2 ou 3 pessoas trabalharem em reuniões online, traduzindo em pequenas salas de reunião.

As equipes entenderam que muitas reuniões que são realizadas presencialmente podem ser resolvidas com um call, evitando trânsito, deslocamentos, desperdício de tempo e despesas extras.

1 Comentário

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!