Mulher que foi esfaqueada em Jundiaí é enterrada

O homem que atacou a vítima também morreu, ele foi linchado por populares que testemunharam o crime.

Adriana Aparecida da Silva, de 42 anos foi enterrada hoje no cemitério municipal Nossa Senhora do Montenegro.  

O assassinato foi em uma avenida na Vila Progresso, em Jundiaí. Segundo a guarda municipal, a vítima pilotava uma moto em baixa velocidade quando um homem entrou na frente dela e segurou o guidão. A mulher caiu e logo em seguida o criminoso começou a esfaquear a vítima. Durante as agressões a faca quebrou. 

Depois do crime, Cleyton Ribeiro, de 38 anos, foi imobilizado por populares. Ele foi amarrado e espancado, chegou a ser socorrido pelo Samu e levado para o hospital de caridade São Vicente de Paulo. 

O motoboy Marcos de Farias marcos conhecia o agressor Cleyton. Ele disse que o amigo, que trabalhava como borracheiro, tinha problemas com drogas e já tinha se envolvido em brigas.

O irmão de Adriana disse que ela trabalhava em uma assistência técnica de celulares e estava indo almoçar quando foi assassinada. Ela já tinha reclamado para o irmão de Cleyton, porque ele sempre a chamava para sair.  Ele nunca quis.

O caso é investigado pela delegacia da mulher de Jundiaí e foi registrado como feminicídio. A polícia trabalha para identificar as pessoas envolvidas no linchamento. Elas podem ser indiciadas por homicídio.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!