cordão girassol

Nova lei ajuda a identificar pessoas com deficiências ocultas

A Câmara dos Vereadores de Sorocaba, com o objetivo de conscientizar a população, aprovou um projeto de lei para ajudar a identificar pessoas com deficiência oculta como autismo, síndrome de Tourette e doença de Crohn, através do chamado cordão de girassol.

A lei foi sancionada pelo prefeito em exercício Fernando Martins da costa neto e publicada nesta segunda-feira (20). O vereador Cristiano Passos, autor do projeto de lei na câmara, diz que o cordão de girassol já é utilizado em algumas cidades do Brasil justamente para identificar portadores de alguma síndrome. Com isso, a critério da pessoa com deficiência não visível ou seus responsáveis, ela poderá usar o Cordão de Girassol, bem como seus acompanhantes e atendentes pessoais. A deficiência deve ser comprovada com documentos médicos.

Pela lei aprovada na câmara o cordão será distribuído gratuitamente em escolas e postos de saúde para quem não pode pagar. A prefeitura também poderá receber legalmente a doação de cordões por parte de empresas ou entidades interessadas em colaborar com a causa.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!