onibus-voltam-a-circular-sorocaba

Ônibus voltam a circular em Sorocaba.

Depois de quatro dias em paralisação, o transporte coletivo voltou a funcionar em Sorocaba. Nesta terça-feira (28), 40% da frota estava nas ruas e houve lotação nos ônibus nas primeiras horas da manhã.

O retorno às atividades foi anunciado pelo sindicato dos rodoviários na noite de terça-feira (27). Por nota, a entidade informou que as negociações terão sequência nesta terça-feira visando a celebração de um acordo entre as partes envolvidas e o restabelecimento da operação do sistema, ainda que na proporção de 40% da frota em razão da pandemia do novo coronavírus.

No sábado (25), prefeitura e urbes ingressaram com uma ação de tutela antecipada contra o sindicato dos trabalhadores em transportes rodoviários de Sorocaba e região no tribunal regional do trabalho de campinas. No domingo, o TRT concedeu liminar determinando o retorno imediato dos motoristas ao trabalho e estabeleceu uma multa diária de r$ 500 mil contra o sindicato em caso de descumprimento, mais a prisão de seus diretores e o cancelamento do registro sindical da entidade.

A nota do sindicato informou que os trabalhadores irão voltar a operar o transporte num gesto de reabertura ao diálogo. Visto que nesta segunda-feira ocorreram diversas rodadas de negociação entre poder público, empresas CONSOR e STU e sindicato. Caso não seja possível firmar acordo que garanta emprego, salário e direitos dos trabalhadores, a categoria poderá retomar os protestos na quarta-feira (29), diz a nota.

Nota consor e stu:

As empresas de transportes coletivo, consor e stu entraram com uma medida judicial para que o funcionamento do transporte coletivo seja reestabelecido e o direito da população seja preservado. Juntamente com a prefeitura e a urbes estamos conversando com o sindicato dos rodoviários para que acatem a decisão emitida pelo tribunal regional do trabalho da 15ª região.

Hoje as empresas acumulam um prejuízo de aproximadamente R$ 20 milhões. Mensalmente as despesas do CONSOR e da STU com folha de pagamento giram em torno de R$ 14 milhões. Neste período de quarentena, as empresas têm arrecadado somente 10% desse total.

Por este motivo, solicitamos que o sindicato aceite um acordo conforme a medida provisória 936/20 para que possamos pagar os colaboradores e manter os postos de trabalho.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!