Prefeitura substitui livros considerados inadequados

Prefeitura substitui livros considerados inadequados

A prefeitura de Sorocaba realizou, nesta quarta-feira (8), no Centro de Referência em Educação (CRE), a troca de livro com conteúdo avaliado como inadequado por comissão técnica aos estudantes da rede municipal. O termo de substituição de mais de mil e quinhentos livros foi assinado em coletiva de imprensa. O anúncio foi feito pelo prefeito Rodrigo Manga, que estava acompanhado de outras autoridades municipais.

O caso ganhou repercussão em janeiro deste ano, quando foi divulgada a informação de que a gestão anterior havia adquirido 1 milhão de exemplares de livros didáticos ao custo de R$ 29 milhões. A aquisição foi feita em dezembro de 2020. Do total de livros adquiridos, 120 mil foram considerados inapropriados e de cunho sexual por uma comissão com integrantes da secretaria da educação. O primeiro título a ser substituído é “no meu corpo mando eu”. Ao todo, 1.586 exemplares foram trocados, de acordo com a secretaria da educação. O restante dos livros considerados inapropriados pela secretaria da educação municipal ainda não tem previsão de substituição.

Depois da substituição dos livros, um outro passo importante é a conclusão da investigação da corregedoria-geral do município sobre a compra dos exemplares.

Na época da denúncia, o ex-secretário de educação, Wanderley Acca disse em nota que os livros fazem parte do projeto leitura em rede, que tem como objetivo levar o estudante a interpretar a própria realidade. Ele diz ainda que os livros foram comprados do fundo de desenvolvimento da educação. Já o ministro da educação Milton Cruz, disse na ocasião que o material não faz parte do programa nacional do livro didático.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!