entrevistada

Recuperados da covid-19 desenvolvem traumas

Vencer a covid-19, para muitas pessoas é o começo para viver uma nova etapa. Mais que as sequelas físicas, existem as psicológicas.

A pedagoga Maria Clarke, 51 anos, faz parte da estatística positiva da covid-19: a de recuperados. Ela apresentou sintomas na segunda quinzena do mês passado e foi internada no dia 18 de março. Chegou a ter de respirar por um cateter, mas, felizmente, sobreviveu ao vírus e teve alta em 26 de março.

Só que, embora esteja feliz pela cura, a vida mudou radicalmente. O pós doença tem afetado a saúde mental dela, com a sensação de medo, que a acompanha até em tarefas aparentemente simples, como dirigir. E o trauma da doença faz com que a limpeza da casa seja feita com extrema frequência.

A falta de ar é um dos principais sintomas da covid-19: quando acontece a cura da doença, ela pode continuar por algum tempo. Mas há casos que se trata de uma crise de ansiedade e isso precisa ser tratado com terapia e até medicamentos.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!