sorocaba-registra-primeira-morte-por-dengue-em-2022-tv-sorocaba

Sorocaba registra primeira morte por dengue em 2022

A prefeitura de Sorocaba divulgou nesta segunda-feira (20) a primeira morte por dengue de 2002. Trata-se de uma mulher de 70 anos, que tinha comorbidades.

De acordo com a prefeitura foram 992 casos confirmados, sendo 897 autóctones e 94 importados. O índice de densidade larvária na cidade é de 3,7%, considerado médio. A partir de 4% passa a ser alto.

Os trabalhos foram intensificados e as equipes realizam uma atividade de força-tarefa, que conta com três caminhões para a retirada de materiais que possam acumular água e serem potenciais criadouros do mosquito.

Uma das principais atividades de prevenção e controle das arboviroses (dengue, chikungunya, zika e febre amarela) é o bloqueio de casos positivos, ou suspeitos, em que as equipes de agentes da Divisão de Zoonoses realizam visitas nos imóveis ao redor. Essas visitas têm o objetivo de bloquear a transmissão das doenças, por meio da redução da infestação do vetor, remoção e/ou tratamento de possíveis criadouros, orientação da população sobre sinais e sintomas das doenças e formas de prevenção e, ainda, buscar identificar novos casos das doenças.

Outra ação complementar à atividade de bloqueio é a aplicação de veneno, conhecida como “nebulização”. Esse trabalho visa diminuir a infestação de mosquitos adultos possivelmente infectados. A aplicação de veneno só pode ser realizada quando há constatação de um caso positivo ou suspeito de arbovirose na região delimitada, ou seja, não pode ser realizada de forma rotineira. O uso do veneno deve ser feito com critério técnico, para se evitar danos ao meio ambiente e resistência do Aedes aegypti ao princípio ativo.

Para a prevenção e controle do vetor Aedes aegypti, também existe o programa “casa a casa”, que consiste na visitação dos imóveis com o intuito de reduzir a infestação do vetor pela remoção e/ou tratamento de possíveis criadouros, conscientização e orientação da população. Essas são visitas de rotina.

A Secretaria da Saúde informa que denúncias de possíveis criadouros do Aedes aegypti podem ser feitas por meio do canal 156 ou pelo site da Prefeitura: http://www.sorocaba.sp.gov.br/atendimento/#/Home/Solicitacao ou, ainda, em uma das Casas do Cidadão. Também é possível registrar a ocorrência pelo WhatsApp da Ouvidoria Geral do Município, pelo número: (15) 99129-2426, das 8h às 17h. Em seguida, uma equipe técnica vai ao local e faz a inspeção da área para tomar todas as devidas providências.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!