Prefeitura de Jundiaí notifica empresa para retomada imediata da coleta de lixo

A Prefeitura de Jundiaí informou que a empresa responsável pela coleta de lixo na cidade segue em negociação com seus funcionários e sindicato da categoria para a solução dos impasses apresentados. O Sindicato informou aos coletores que a paralisação deflagrada é ilegal.

A prefeitura notificou a empresa para que o serviço de coleta de lixo seja restabelecido ainda nesta segunda-feira (24), no turno da noite, dada a sua essencialidade para a população.

Os trabalhadores pedem o pagamento do vale-alimentação, além disso, pedem a equiparação do salário com Cajamar, que também é atendida pela mesma empresa. A diferença é de cerca de R$ 200. Outra solicitação dos trabalhadores é por EPIs (Equipamentos de Proteção individual), como luvas, calçados e máscaras.

As demais categorias que operam o sistema de limpeza, paisagismo e manutenção operam normalmente.

A Prefeitura de Jundiaí notificou a empresa para que o serviço de coleta de lixo seja restabelecido ainda nesta segunda-feira (24), no turno da noite, dada a sua essencialidade para a população.

A empresa responsável pela coleta vai tomar as medidas jurídicas cabíveis e vai iniciar um plano de contingência para manter o serviço de coleta de lixo da cidade. A empresa informa que todas as cláusulas sociais estabelecidas para as categorias estão sendo cumpridas na integralidade.

A Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP) seguirá acompanhando a negociação para solucionar os impasses. Vale destacar que, o contrato estabelecido entre a Prefeitura e a empresa está sendo pago rigorosamente em dia, assim como os demais contratos com qualquer prestador de serviço de Jundiaí. A Prefeitura de Jundiaí reconhece a importância da manutenção do diálogo para a solução dos impasses, contudo, pela essencialidade do serviço, a população não pode ser prejudicada.

A produção a TV Sorocaba/SBT entrou em contato com o sindicato dos terceirizados, que representa essa categoria. Eles disseram que a paralisação dos trabalhadores foi realizada sem a participação do sindicato, com a devida comunicação prévia aos órgãos competentes. Com isso, os funcionários podem sofrer demissões ou ter o dia de trabalho descontado

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!